Taxa de conversão para mobile e-commerce ainda é pequena perante tablets e desktops

Com o aumento progressivo da utilização dos aparelhos celulares para exercer tarefas que antes ficavam restritas aos desktops, notebooks e tablets, novas ofertas surgem para a realização de compras por meio deste dispositivo.

Embora o acesso às lojas de comercio eletrônico a partir de celulares seja crescente e, em alguns casos, maior do que por meio de outros dispositivos, a conversão de vendas mobile é muito baixa. De acordo com dados da SeeWhy – empresa especializada em usabilidade e conversão para comércio eletrônico, a taxa de conversão média de compras nestes dispositivos nos Estados Unidos cresceu de 0,8% para 1%, neste ano. Entretanto, esse número chega a 2,7% para vendas em desktops e 2,1% em tablets. É nas compras por celulares que também ocorre a maior taxa de abandono: 94%; seguida por 81% em tablets e 76% em desktops. O estudo ainda identificou que 83% do tráfego via mobile é gerado por link direto, sendo 62% destes enviados por e-mail.

“Apesar da comodidade, a usabilidade do celular ainda não é a mais agradável para comprar, mas este não é o único motivo para a baixa taxa de conversão. O celular é utilizado 24 horas por dia e os e-mails destinados às compras não são enviados nos momentos mais apropriados para o consumo. O usuário acessa o link, mas não efetiva a compra”, explica Gastão Mattos, CEO da Braspag, empresa do grupo Cielo e líder em soluções de pagamento para comércio eletrônico.

Outra consideração importante é analisar a conversão de forma ampliada, pois o cliente pode não ter efetuado a compra via mobile após acessar uma oferta por email, mas posteriormente pode concretizá-la em um desktop. “A compra não aconteceu no celular, mas a decisão foi influenciada por esta navegação. Antes de ‘crucificar’ o mobile e-commerce é preciso entender o quanto o acesso neste dispositivo ajuda na conversão de vendas em outros devices”, ressalta Mattos.

O Brasil é o 5º país mais conectado do mundo, com 105 milhões de internautas e 53 milhões com acesso regular na internet, sendo que 76% dos usuários acessam sites de comércio eletrônico e 31% fizeram compras online pelo menos uma vez. Segundo o e-Bit, o volume de transações no e-commerce realizadas com celular ou tablet cresceu 7% no Brasil. Porém, o e-commerce nos Estados Unidos representa 7,3% de todo o varejo no País. Por aqui, a métrica não chega a 3%.

“O setor de e-commerce segue em constante expansão e há bastante espaço para impulsionar o mobile e-commerce em todo o mundo, principalmente no Brasil, onde as vendas de smartphones aumentam exponencialmente. Mas, para elevar a taxa de conversão neste device, é fundamental ter um site projetado para este dispositivo com agilidade e navegação adequadas, promoções relevantes, segurança, diversas opções de pagamento e envio de e-mail marketing nos horários com pico de vendas para os usuários cadastrados”, revela Mattos. “A Braspag tem como missão oferecer soluções de pagamento que viabilizem a melhor conversão possível, isso implica também em fomentar as adaptações necessárias no setor, além de ofertar os melhores serviços”, conclui Mattos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s